14 de jan de 2013

Esta

é se será sempre das minhas bandas preferidas. Lembro-me quando era mais puto, cinco, seis, sete anos, mais ou menos na altura em que os meus pais se separaram, que ficava sozinho em casa aos fins de semana quando ia para casa do meu pai.

Ele ia trabalhar, e lá ficava eu entretido com um mundo inteiro de cassetes vhs, chocolates, televisão, música, mais milhentas coisas para me entreter durante aquelas horas em que estava sozinho. Os filmes via-os vezes e vezes seguidas, já tinha alguns preferidos que era quase obrigatório revê-los fim de semana após fim de semana.

Foram anos e anos assim, só eu. Lembro-me do dia em que por curiosidade e claro aborrecimento, dei por mim a cuscar todas as gavetas do móvel da sala, uma atrás da outra lá andava eu à procura de algo que não sabia bem o que era (mais ou menos como ando hoje em dia), incansável lá continuava eu na minha demanda. Cabos, rádios, cassetes, cd´s, mais cassetes...gavetas cheias de lixo que o meu pai teimava em guardar porque "podia fazer falta".

Lembro-me de olhar para a capa de um CD, lembro-me da capa e nome me chamarem a atenção. Coloquei o CD na aparelhagem e descobri finalmente o que não sabia que andava à procura, música atrás de música, ritmos, batidas, guitarras, vozes e mais tarde (já percebia algumas coisas, mas não era nenhum génio do inglês) as letras.

Foi um dos poucos amores à primeira vista que tive na minha vida. Dizem que não existe amor à primeira vista, que é impossível sentirmos de imediato algo que nos leve a crer que desejamos algo para o resto da vida. Eu já tive o meu primeiro amor à primeira vista.

São estes Senhores...


2 comentários:

Mam'Zelle Moustache disse...

Quando era piquena, não havia CD's... E, de repente, sinto-me um tico mais velha... ;p
Também sou fã dos Queen.

A. disse...

Não era minha intenção fazer-te sentir mais velha :P

Tens muito bom gosto ;)