7 de ago de 2014

E

depois há coisas que não se compreendem muito bem. E dá vontade de largar um "porquê caralho?".

Nenhum comentário: